.

.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

COMBATENDO AS MELÍCIAS

O candidato do PSOL à Prefeitura do Rio de Janeiro, Marcelo Freixo, responsabilizou o atual prefeito e candidato à reeleição, Eduardo Paes (PMDB), pelo crescimento das milícias na cidade e o acusou de favorecimento eleitoral.

"Ele [Eduardo Paes] tem responsabilidade pelo crescimento das milícias. Falo disso abertamente e, se estivesse em um debate com ele, falaria para ele”, declarou durante Sabatina Folha/UOL nesta quinta-feira (30). Clique aqui e leia a íntegra da sabatina.

Bookmark and Share

NA LIDERANÇA...

Por Bernardo Mello Franco, de São Paulo

O candidato do PRB, Celso Russomanno, assumiu a liderança isolada na disputa pela Prefeitura de São Paulo. Ele manteve 31% das intenções de voto depois da primeira semana de propaganda eleitoral em rádio e TV, aponta o Datafolha.

José Serra, do PSDB, caiu cinco pontos percentuais e agora aparece em segundo lugar com 22%. Fernando Haddad, do PT, subiu seis pontos e ocupa a terceira posição com 14%.

Gabriel Chalita, do PMDB, oscilou para 7%, e Soninha Francine, do PPS, para 4%. Paulinho da Força (PDT) tem 2%. Ana Luiza (PSTU) e Carlos Gianazzi (PSOL) aparecem com 1%, e os demais não pontuaram.

A pesquisa mostra que a rejeição a Serra subiu cinco pontos e alcançou o maior índice desde o início da campanha: 43% dos eleitores dizem que não pretendem votar nele "de jeito nenhum".

Nas últimas duas eleições paulistanas, em 2004 e 2008, só o ex-prefeito Paulo Maluf (PP) superou este patamar de rejeição.

SURPRESAS

Há uma semana, antes do início do horário eleitoral, Russomanno já aparecia 4 pontos à frente de Serra (31% a 27%), mas os dois estavam tecnicamente empatados na liderança.

Tucanos e petistas apostavam numa queda do candidato do PRB, que tem pouco mais de dois minutos de TV, mas isso não ocorreu.

A queda de Serra surpreende até os petistas, que não esperavam vê-lo com menos de 25% das intenções de voto. Há dois anos, a cidade deu a ele 40% dos votos para presidente no primeiro turno.

Entre os motivos mais citados para a alta da rejeição do tucano, estão o desgaste com a derrota de 2010, a reprovação ao prefeito Gilberto Kassab (PSD) e o fato de ele ter renunciado à prefeitura em 2006, após ter prometido cumprir todo o mandato.

A alta de Haddad já era esperada com a exposição do ex-presidente Lula em seu programa eleitoral. Mesmo assim, os petistas contavam com uma subida mais modesta nesta primeira semana.

O Datafolha ouviu 1.069 eleitores entre os dias 28 e 29. O levantamento foi realizado em parceria com a TV Globo e foi registrado na Justiça Eleitoral sob o nº 582/2012. A margem de erro é de três pontos para mais ou para menos.

Bookmark and Share

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

EM DEFESA DA SAÚDE DA MULHER

Do site da senadora Marta Suplicy

Meninas de nove a 13 anos poderão ser imunizadas contra o papilomavírus humano (HPV) pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Projeto de lei com esse objetivo, de autoria da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) e relatado pela senadora Marta Suplicy (PT-SP), foi aprovado nesta quarta-feira (29) pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS).

Como foi aprovado na forma de substitutivo, o projeto terá que ser submetido à votação em turno suplementar.

O texto inicial do projeto de lei do Senado (PLS 238/2011) prevê imunização para as mulheres de 9 a 40 anos. O substitutivo da relatora da matéria, senadora Marta Suplicy (PT-SP), porém, redefiniu para nove a 13 anos o grupo prioritário para vacinação contra o vírus HPV. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), argumentou a relatora, a vacinação em meninas nessa faixa etária é mais eficaz e representa maior economia para a saúde pública.

Marta Suplicy observou que apenas no primeiro ano será exigido um orçamento maior para a vacinação – cerca de R$ 600 milhões, segundo a Secretaria de Vigilância em Saúde. Já nos anos subsequentes, esse valor passa para R$ 150 milhões, pois serão vacinadas somente as meninas que entrarem nesse grupo.

O substitutivo reforça a necessidade da realização de procedimentos de prevenção, como o exame Papanicolau, bem como ações de combate ao câncer de colo de útero. O texto ainda determina que a vacinação priorize regiões com menor cobertura de exames de prevenção contra o câncer de colo do útero.

Mortes

Marta Suplicy ressaltou que cerca de 90% dos cânceres do colo do útero são causados pelo vírus HPV. A OMS informa que existem mais de 30 tipos de HPV, dos quais 13 causam câncer. Esse tipo de vírus é muito comum e em algum momento de suas vidas as mulheres entram em contato com esses agentes, ressaltou a senadora.

No Brasil, informou Marta Suplicy, aproximadamente 11 milhões de mulheres são infectadas com HPV e menos de 10% delas desenvolvem câncer de colo de útero. No entanto, das que adquirem a doença, 26% são vitimadas.

- Os números são muito preocupantes. Só no Brasil, a cada ano, são quase 18 mil novos casos de câncer, levando à morte de 4.800 mulheres. Depois do câncer de mama, o de colo de útero é o segundo tumor maligno de maior incidência entre as mulheres brasileiras, observou Marta Suplicy em seu parecer.

Medida Profilática

O senador Paulo Davim (PV-RN) ressaltou que a medida possui extrema importância do ponto de vista da saúde pública. O senador explicou que por ser a vacina profilática, ou seja, preventiva, e não terapêutica, não há necessidade de ampliação da faixa etária, uma vez que a eficácia é maior em meninas que ainda não iniciaram a vida sexual ativa e ainda estão em processo de crescimento.

Bookmark and Share

terça-feira, 28 de agosto de 2012

O CLONE

Por Estelita Hass Carazzai, de Curitiba

Um boneco quase idêntico ao mascote do programa do apresentador Ratinho no SBT, o Xaropinho, vem marcando presença na campanha de Ratinho Junior (PSC) à Prefeitura de Curitiba.

Motocicletas com o personagem em tamanho gigante, acoplado a uma caixa de som que toca o jingle do político, circulam pela periferia.

No último dia 25, a Folha flagrou o boneco por duas vezes no bairro Sítio Cercado, onde os cabos eleitorais do político andam com orelhas de rato, como as do personagem da Disney Mickey.

Nenhum desses recursos é usado no centro da cidade, que concentra o eleitorado de maior poder aquisitivo.

Apesar da semelhança, a campanha de Ratinho Junior diz que o boneco não é o mascote da TV. "Esse boneco é o Ratão", afirma o advogado da coligação, Guilherme Gonçalves. "Eles até se parecem um pouco, mas são conceitos e imagens distintas."

Segundo o advogado, o "ratão" flagrado pela Folha é "adulto" e tem traços mais grosseiros que Xaropinho, que tem feições infantis, é "mais encolhidinho" e carrega um cassetete na mão.

Gonçalves afirma que o "ratão" não é parte da estratégia de campanha. "É coisa de amigo que quer ajudar", diz o advogado, segundo o qual existem "um ou dois" bonecos do tipo pela cidade.

"Nessa campanha, a gente decidiu não usar [Xaropinho] justamente para evitar insinuação [de uso] do programa [do Ratinho], essas coisas", afirma.

Ratinho Junior é um dos três candidatos que lidera as pesquisas de intenção de voto em Curitiba, em empate técnico com Luciano Ducci (PSB) e Gustavo Fruet (PDT).

Bookmark and Share

sábado, 25 de agosto de 2012

O NOVO CÓDIGO PENAL

Por Marta Suplicy pulicado na Folha de S. Paulo

A cidade vibra com "Avenida Brasil", discute sem empolgação o "julgamento do século" e xinga o trânsito e a violência. A eleição vai esquentando, enquanto a mãe busca a criança na creche, a outra prepara o jantar, o outro vai para a fila do posto de saúde, um casal compra uma casa e alguém é traído. A vida continua.

O Congresso meio que para, e os políticos mergulham nas campanhas. Entrementes, um grupo de senadores se reúne para analisar a proposta de um novo Código Penal. Trabalham num anteprojeto, elaborado em sete meses e em dezenas de audiências públicas por uma seleta comissão de juristas convidados pelo presidente Sarney e liderados pelo ministro Gilson Dipp, do STJ.

Os juristas apresentaram um excelente trabalho ao reorganizar, sistematizar e harmonizar o Código Penal, da época da ditadura Vargas. Ousaram tratar dos temas contemporâneos e polêmicos, mas foram tímidos na busca de alternativas às penas, além do encarceramento. O trabalho na comissão presidida pelo senador Eunício Oliveira e com relatoria do senador Pedro Taques será árduo.

Se, na proposta, há um tratamento mais adequado à questão do aborto, há o risco de retrocessos com relação à Lei Maria da Penha -como os maiores efeitos conferidos ao perdão da mulher ofendida.

Se há a justa criminalização da homofobia, há também momentos de desproporcionalidade, com penas muito graves para crimes menos ofensivos. Se há a salutar proteção às vítimas, há também um perigosíssimo acirramento das regras para a progressão dos regimes de prisão, que resultará na explosão dos presídios.

Finalmente, se há a definição de crimes da modernidade, como os cibernéticos, há também a definição de novos crimes que avançam sobre condutas que devem ser amparadas por relações familiares, e não pelo direito penal.

A forte percepção de insegurança leva a sociedade a clamar por penas mais rigorosas como solução para a criminalidade. Mas a impunidade não tem relação com o tamanho das penas, e sim com a capacidade de investigação policial.

A resposta à violência está em políticas públicas que fortaleçam a ação da polícia, somadas a outras que deem aos cidadãos, sobretudo aos jovens, perspectiva de vida e valores culturais que promovam a paz social. O desafio é não sucumbirmos às pressões, tanto da exasperação social para pôr fim à violência (na linha do aumento de penas para abarrotar prisões já atulhadas) quanto do temor a reações estridentes de setores conservadores ao avançarmos em pontos polêmicos -como aborto, homofobia e drogas, bem colocados pelo anteprojeto.

A vida continua e o novo Código Penal deve projetar o futuro que queremos.

MARTA SUPLICY escreve aos sábados na Folha de S. Paulo.

Bookmark and Share

RUSSOMANNO FEZ LOBBY

Por DANIELA LIMA, MARIO CESAR CARVALHO DE SÃO PAULO

O candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno, que deu impulso a sua carreira política trabalhando pela defesa dos consumidores, procurou o governo federal em 2004 para defender interesses de uma empresa que deu calote em 110 mil pessoas e quebrou pouco tempo depois.
A empresa chama-se Valor Capitalização e era controlada pelo Banco Santos, que foi à lona em 2004. A empresa e o banco estão em processo de liquidação judicial.
Russomanno, que na época era deputado federal, levou à Advocacia-Geral da União uma proposta da Valor para que os bingos, fechados em fevereiro de 2004, fossem autorizados a vender títulos de capitalização.
Segundo ele, seria uma maneira de ocupar os imóveis que ficaram ociosos com o fim dos bingos e dar emprego aos seus ex-funcionários. Para a Valor, seria uma maneira de ampliar suas vendas e salvar o negócio.
A situação da Valor quando Russomanno tentou ajudá-la era nebulosa por conta das operações que fazia com o Banco Santos.
No balanço de 2004, os auditores dizem que "não é possível" apurar a saúde financeira da empresa. Em dezembro daquele ano, o Banco Central interveio no Santos por conta de um rombo que chegou a R$ 2,6 bilhões.
Títulos de capitalização são investimentos em que os poupadores concorrem a prêmios e recebem juros. Muitos economistas consideram essas aplicações pouco atraentes por causa das elevadas taxas de administração.
Russomanno pediu à Advocacia-Geral da União um "parecer técnico" sobre a proposta da Valor. Os pareceres da AGU, quando aprovados pelo presidente da República, têm caráter normativo e valem como se fossem lei.
O pedido foi rejeitado por consultores do Ministério da Fazenda que examinaram o caso a pedido da AGU. "A proposta (...) não se mantém do ponto de vista legal", escreveram num parecer de abril de 2007. "Não há como substituir uma ilegalidade, uma atividade já interditada".
RECLAMAÇÕES
Na época da proposta, a empresa era alvo de reclamações de investidores que se consideravam lesados por ela. No fim de 2004, havia 186 processos nos Procons e 1.957 processos na Justiça, segundo o balanço.
A Valor foi liquidada em janeiro de 2006. A dívida da empresa está calculada hoje em R$ 41 milhões, dos quais R$ 10 milhões com ex-funcionários. Seus ativos chegam a R$ 22,7 milhões. Só 4 mil credores se apresentaram para receber o que têm direito.
Por causa do baixo número, existe a possibilidade de que a Valor termine com dinheiro em caixa, sem dívidas.
Investigações do BC apontam que a Valor foi usada pelo Banco Santos para fraudar seus relatórios financeiros.
A Valor foi vendida e revendida em 2003 para empresas do banqueiro Edemar Cid Ferreira, ex-controlador do Santos. Era uma forma de inflar o capital do banco, segundo o Banco Central. Edemar diz que não havia rombo e que o banco foi liquidado por perseguição do governo.
OUTRO LADO
Procurado pela reportagem, o candidato Celso Russomanno (PRB) disse que não comentaria o assunto."Se quiserem discutir a cidade de São Paulo, estou totalmente à disposição. Sobre outros assuntos, não vou me pronunciar", disse.
A reportagem perguntou se o candidato não gostaria, então, de designar um representante ou advogado para tratar do assunto. "O que a Folha de S.Paulo fez comigo na sabatina não se faz", afirmou. "Eu deveria ter levantado e ido embora", concluiu.
O candidato do PRB foi sabatinado pela Folha e pelo UOL na última quarta-feira.
Durante o evento, Russomanno teve discussões intensas com a colunista do jornal Barbara Gancia. Ela ligou Russomanno ao "populismo" e ao "coronelismo" e o comparou ao deputado Paulo Maluf (PP). Em resposta, o candidato chamou os entrevistadores de "tendenciosos".
Bookmark and Share

BRASIL ELEITOR

Do site do Tribunal Superior Eleitoral - TSE

O programa Brasil Eleitor deste final de semana traz a campanha do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para conscientização do eleitor acerca da importância do voto limpo nas eleições 2012. O Brasil Eleitor estreia neste sábado (25), às 7h, pela TV Cultura, e vai ao ar também no domingo (26), às 20h30, pela TV Justiça.

Outro destaque desta edição é o novo informativo do TSE na internet que disponibiliza vídeos de julgamentos no YouTube e traz esclarecimentos sobre o calendário eleitoral. O informativo está disponível na página do Tribunal na internet.

Informações importantes para o eleitor

O programa também explica os critérios e traz as datas para veiculação da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na TV.

Ainda nesta edição, o Brasil Eleitor esclarece como funciona o processo de filiação partidária e quais as regras para ser membro de um partido político.

E no quadro “Eleições 2012” o programa também informa quais documentos serão necessários no dia da votação, e alerta os eleitores sobre e-mail falso em nome do TSE que está circulando na internet.

Cidadania e horas complementares

O Brasil Eleitor traz a iniciativa do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) que assinou convênio com instituições de ensino superior para atrair mesários universitários.

E em São Paulo, o programa explica como funciona a Câmara de Vereadores do maior colégio eleitoral do país e qual é a regra que estabelece o número de vereadores por município.

Alcance

O Brasil Eleitor é produzido sob a supervisão da equipe de jornalismo do TSE, sendo transmitido por 27 emissoras de TV de todo o país.

Os vídeos também podem ser assistidos no Canal Oficial do TSE no YouTube, no endereço http://www.youtube.com/justicaeleitoral.

CL/LC

Bookmark and Share

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

OS EXCÊNTRICOS

O horário eleitoral já começou e a enxurrada de candidatos bizarros aumenta a cada eleição. Um levantamento feito pelo portal UOL mostra quais são os candidatos mais excêntricos nestas eleições.

Uma enquete realizada pelo UOL quer saber do eleitor, qual o candidato a vereador ou a prefeito tem o nome esquisito.

Até o fechamento desta postagem, quem liderava a disputa na enquete era o candidato a vereador “Bixa Muda”, da cidade de Juazeiro do Norte, no Ceará. Clique aqui e conheça os 46 candidatos mais excêntricos das eleições de 2012.

Bookmark and Share

PUNIÇÃO EXEMPLAR

Lisandra Paraguassu, de O Estado de S. Paulo

A presidente Dilma Rousseff exigiu punição exemplar dos grevistas que tenham ultrapassado os limites da legalidade. Irritada com o que considera abusos, especialmente na Polícia Federal e mais ainda na Polícia Rodoviária Federal, Dilma cobrou do ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, a identificação dos policiais que cometeram abuso de poder ou outras irregularidades.

Entre os casos que ela achou abusivos estão uma placa colocada em um posto da PRF na Via Dutra com os dizeres "passagem livre para traficantes de armas e drogas" e o protesto na Ponte da Amizade, em Foz do Iguaçu.

O Ministério do Planejamento continuou na quarta-feira, 22, as negociações com vários setores, mas não deu sinais de que irá um centavo além dos 15,8% oferecidos na semana passada, divididos em três parcelas. A aceitação do reajuste, explica um assessor próximo da presidente, não significa que o governo deixará de negociar outros itens, como ajustes nos planos de carreira.

Dilma, no entanto, não quer continuar a conversa com os servidores em greve. A pressão veio por meio da decisão de cortar o ponto e descontar os dias parados de 11,5 mil servidores em greve. Em alguns casos, funcionários tiveram o pagamento zerado este mês, o que causou revolta nos sindicatos.

A reação da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef) foi recorrer ao STF com um "pedido de liminar com urgência, para tentar conter esse abuso de poder", explicou o diretor Sérgio Ronaldo da Silva. A seu favor ele cita nota técnica do Planejamento dizendo que o desconto devia ser de apenas sete dias "para não prejudicar a questão da alimentação e do pagamento das contas".

Os sindicatos dos policiais federais também irão à Justiça contra o corte de ponto - o do Rio Grande do Sul conseguiu ontem uma liminar. "Temos uma defasagem salarial, mas o governo só oferece reposição. Queremos a remodelação da carreira", explicou Paulo Poloni, vice-presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef).

Na quarta-feira, os oficiais e os assistentes de chancelaria do Itamaraty aderiram à greve. Eles haviam parado por uma semana para conseguir abrir a negociação com o governo e voltaram ao trabalho. Sem receber nenhuma proposta, decidiram ontem retomar a paralisação. /COLABOROU DÉBORA ÁLVARES
Bookmark and Share

MARCO PRADO ESTREIA NO HORÁRIO ELEITORAL

As eleições municipais deste ano em Sobral (CE) será histórica, pela primeira vez, os candidatos a prefeito terão programa eleitoral gratuito na tv. Com a chegada da TV Sobral, afiliada do SBT, batizada de NordesTV, os candidatos terão a possibilidade de expor melhor suas propostas para seus eleitores e a realização de debate.

Marco Prado, do PSDB, 45, um dos quatro candidatos a prefeito de Sobral estreou no horário eleitoral nesta quarta-feira, 22 de agosto, apresentou ótimas propostas para administrar Sobral, sua terra natal. Pra quem não acompanhou o programa e nem as inserções na tv, confira aqui alguns vídeos do programa eleitoral de Marco Prado.
Bookmark and Share

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

O CANDIDATO DAS IGREJAS

Do UOL, em São Paulo

Terceiro entrevistado na série de sabatinas Folha/UOL, o candidato à Prefeitura de São Paulo Celso Russomanno (PRB) disse nesta quarta-feira (22) que gostaria de ver "uma igreja em cada quarteirão" da cidade.

"Vou preservar todas as igrejas, regularizando a situação delas, e gostaria que em cada quarteirão houvesse uma igreja pregando o amor ao próximo", afirmou. Para o candidato, a religião é capaz de evitar que as pessoas cometam crimes.

No início desta semana, Russomanno criticou o prefeito Gilberto Kassab (PSD) quanto à regularização de igrejas, afirmando que Kassab fez uso político das concessões liberadas aos templos religiosos. O prefeito tem articulado apoio de igrejas evangélicas para o candidato do PSDB à prefeitura, José Serra.

Pesquisa Datafolha divulgada ontem (21) aponta Russomanno liderando a disputa em São Paulo com 31% das intenções de voto, tecnicamente empatado com José Serra, que aparece com 27%.

Entre o eleitorado evangélico, porém, a vantagem de Russomanno é ainda maior: dos que frequentam igrejas evangélicas pentecostais, 38% afirmam que vão votar em Russomanno, contra 25% em José Serra, o segundo colocado entre esse público.

A liderança também ocorre entre os eleitores de igrejas evangélicas não pentecostais: 34% para Russomanno e 31% para Serra.

Para Russomanno, a religião é capaz de transformar as pessoas. "As pessoas não matam ou roubam porque a lei proíbe, mas porque têm uma linha religiosa. Existe igreja porque a população é temente a Deus, porque a população acredita", disse o candidato.

Russomanno também negou que a Igreja Universal do Reino de Deus controle o seu partido, o PRB. "De todos os membros do PRB, 80% são de todas as religiões, inclusive a católica, 20% são evangélicos e 6% são da Igreja Universal", disse, lembrando ainda que um dos fundadores do partido, o vice-presidente José Alencar --que morreu em 2011--, era católico.
Bookmark and Share

terça-feira, 21 de agosto de 2012

COMEÇOU O SHOW...

Daiene Cardoso, da Agência Estado

Ex-jogadores de futebol e "pseudo" famosos fizeram nesta terça-feira, 21, sua estreia no horário eleitoral gratuito na TV. Figuras como os ex-jogadores corintianos Marcelinho Carioca (PSB) e Dinei (PDT) disputam uma cadeira na Câmara dos Vereadores de São Paulo com o ex-BBB Serginho (PSD), com o ator Paulo César Pereio (PSB) e o cantor Kiko (PSD), da banda KLB, ambos novatos na política.

"Por um transporte de massa eficiente. Vamos gozar as horas livres com cultura e lazer", defendeu Pereio. "Fiz a louca no BBB, agora vou fazer a louca na Câmara, mas agora por uma boa causa", disse o ex-BBB. Já a cantora Angela Maria e o assistente de palco Marquito, ambos do PTB, também estrearam hoje na TV, mas não tiveram sua inserção repetida à noite.

Com Dinei e Marcelinho Carioca, não faltam opções de candidato para o eleitorado corintiano. "É Timão rumo a Tóquio e Marcelinho na Câmara", afirmou Marcelinho. Já Dinei limitou-se a defender mais políticas para a área de Esporte e pediu votos para Paulo Pereira da Silva, candidato a prefeito de seu partido. Até os desconhecidos disputam os mesmos votos dos corintianos famosos, como a Vovó da Fiel (PSD). "Ganhamos a Libertadores, agora é nós na Câmara", disse a candidata.

A maioria dos partidos optou por repetir a propaganda exibida durante a tarde. A fórmula adotada pelos candidatos foi anunciar o nome, o número e a bandeira defendida por cada um.

Bookmark and Share

HORÁRIO ELEITORAL

O horário eleitoral gratuito começa nesta terça-feira (21) em todo o país. A propaganda dos candidatos, veiculada no rádio e na televisão, vai até 4 de outubro, três dias antes das eleições municipais. Caso haja segundo turno, a data limite para o começo da veiculação é 13 de outubro – faltando 15 dias para o pleito –, devendo se encerrar dois dias antes, em 26 de outubro.

Representantes de partidos e coligações concorrentes ao pleito deste ano, além de emissoras de rádio e televisão, participaram de reuniões, nas sedes dos Tribunais Regionais Eleitorais, que definiram a distribuição dos horários reservados à propaganda eleitoral gratuita.

A emissora que deixar de cumprir as determinações da lei sobre a propaganda poderá ter sua programação normal suspensa por vinte e quatro horas pela Justiça Eleitoral. Emissoras que não estejam autorizadas a funcionar pelo poder competente serão punidas, caso veiculem a propaganda eleitoral.

As terças, quintas e sábados serão dedicados aos programas das coligações e partidos concorrentes aos legislativos, enquanto as segundas, quartas e sextas serão reservadas para os concorrentes às prefeituras.

No rádio, as inserções serão entre as 7h e as 7h30, e das 12h às 12h30. Já na televisão os horários são das 13h às 13h30, e das 20h30 às 21h. Os comerciais gratuitos isolados serão veiculados todos os dias, em horários alternados durante a programação.

Bookmark and Share

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

PADRINHOS MÁGICOS

Por Ricardo Chapola, O Estado de S. Paulo

SÃO PAULO – A equipe de campanha do candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno, começou a distribuir nesta quinta-feira, 16, um adesivo especial. No material, cada eleitor é chamado de padrinho/madrinha do ex-deputado, que nega apadrinhado com outras figuras públicas. O primeiro mutirão de divulgação do adesivo coincide com as vésperas da entrada do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva no horário eleitoral do candidato petista, Fernando Haddad.

Russomanno não negou que se trate de uma nova estratégia, também não negou que tenha relação com o peso dos apoios que seus adversários diretos possuem.

Fora Haddad, cujo padrinho é Lula, o tucano José Serra tem como aliado o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD).

“Eu não tenho padrinho político. Meu padrinho é o povo de São Paulo. Minhas madrinhas são as mulheres de SP”, disse o ex-deputado em visita a uma feira livre em Perdizes, na zona oeste da capital. A ideia, segundo ele, veio da sugestão de uma eleitora.

A cada conversa com um eleitor, a equipe de Russomanno não deixava de colar um adesivo no mais novo padrinho/madrinha do candidato. Para um deles – no caso, uma senhora – Russomanno se explicou: “Como eu não tenho os padrinhos que os outros têm, como o Lula e o Alckmin, você vai ser minha madrinha.

Bookmark and Share

domingo, 19 de agosto de 2012

ZÉ INÁCIO, PARABÉNS

Hoje tem bolo de chocolate, é aniversário do ex-vereador de Sobral (CE) e candidato a vice-prefeito, Zé Inácio.

O jovem político da família Prado desenvolveu um excelente trabalho na Câmara Municipal e recebeu respaldo de todos os sobralenses.

Muita saúde, paz, felicidade e sucesso. Zé Inácio, Parabéns!!!

Bookmark and Share

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

SERRA, OS GAYS E OS EVANGÉLICOS

Por Gilberto Dimenstein colunista da Folha de S. Paulo

O ataque de José Serra ao material produzido pelo Ministério da Educação contra a homofobia - o chamado Kit-Gay - revela, mais uma vez, a crescente influência da religião nas eleições. E como o PSDB se curvou ao voto de pastores e padres.

Na sua eleição passada, Serra já tinha levantado a questão do aborto para atacar Dilma Rousseff. Foi Dilma, aliás, diante da pressão dos evangélicos quem vetou aquele material que seria aplicado nas escolas.

Celso Russomano está, segundo o Ibope, empatado em primeiro lugar com Serra. Mais que isso, venceria no segundo turno. Como sabemos, o prestígio dele foi vitaminado pela sua presença na TV Record, uma emissora controlada por evangélicos.

Gabriel Chalita tenta fazer de seu catolicismo um jeito de obter votos nas igrejas - e, claro, também faz coro à visão de Serra sobre vários temas que deveriam ser tratados como saúde pública.

Na cidade que tem como marca a diversidade, alguns temas -como a homofobia - deveriam ser tratados ainda com mais atenção, tantos são os casos de violência contra as minorias.

*

Olhando os candidatos, confesso que, muitas vezes, me sinto estrangeiro na minha própria cidade. A cidade que eu sempre gostaria de ver é aquela que adora e cultua a diversidade e a criatividade. Verdade, podem me acusar de bairrista: gostaria mesmo que São Paulo fosse uma imensa Vila Madalena.

Bookmark and Share

EM DEFESA DA DITADURA

Por Diego Zanchetta, de O Estado de S. Paulo

Em discurso agora pouco na Câmara Municipal de São Paulo, por volta das 15h45, o vereador Agnaldo Timóteo (PR), de 76 anos, mandou cerca de cem servidores na plateia calarem a boca e falou que eles eram "idiotas" e "animais". Timóteo defendia o Regime Militar e atacava os trabalhos Comissão da Verdade instalada no Legislativo desde o início do mês.

"Calem a boca seus animais, seus idiotas!", disparou Timóteo para os servidores municipais que estão em campanha salarial e que lotaram as galerias do Palácio Anchieta para acompanhar a sessão ordinária. O cantor-vereador seguiu batendo boca com a plateia até o presidente Jose Police Neto (PSD) pedir a palavra. Ele solicitou calma aos servidores e para o vereador e, em seguida, devolveu a palavra a Timóteo.

Durante mais três minutos, sob uma plateia silenciosa, Timóteo afirmou que "não se pode condenar todo o Regime pelos erros de alguns de seus agentes" e que a PM em São Paulo estava sendo perseguida. "Em 1970 nós éramos 90 milhões em ação, não podemos esquecer disso. E todos os presidentes militares morreram pobres, enquanto muitos dos nossos representantes eleitos se aposentam milionários", discursou. Não vejo um documentário falando das estradas que os militares construíram, das grandes obras. Só falam mal, a grande mídia faz uma perseguição odiosa ao Regime", emendou.

Logo ao final do discurso de Timóteo, o vereador Ítalo Cardoso (PT) apresentou requerimento na Corregedoria da Casa acusando o vereador de quebra de decoro parlamentar. "Pela manhã ele já havia ofendido o público que veio acompanhar a audiência da Comissão da Verdade. Ele quebrou o decoro hoje duas vezes, de manhã e à tarde", disparou o petista. O artigo 140 da lei orgânica do Legislativo diz que o vereador não pode se manifestar de maneira ofensiva quando estiver em discurso no plenário.

A plateia também xingou Timóteo quando ele deixava o plenário. O vereador está no segundo mandato e tenta a reeleição em outubro pelo PR. "Sou torneio mecânico desde os 14 anos, sou semi alfabetizado. Sempre busquei meu espaço com dignidade. Falo com propriedade", argumentou o vereador.

Bookmark and Share

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

O SHOW DE 3 MILHÕES

DE SÃO PAULO

COLABORAÇÃO PARA A FOLHA, DE FORTALEZA

Ao custo de R$ 3,1 milhões, o tenor espanhol Plácido Domingo fez na noite de ontem o show de inauguração de um megacentro de eventos em Fortaleza.

Bancado na maior parte com recursos do governo do Ceará, o centro é anunciado como o segundo maior do país --atrás apenas do Anhembi, em São Paulo-- e custou R$ 467 milhões.

A administração Cid Gomes (PSB) aposta no novo espaço para estimular o turismo de negócios e conquistar um novo perfil de visitante, que gaste o dobro do turista de lazer e vá ao Estado não só durante o verão.

O tenor espanhol foi escolhido por ser o cantor preferido da presidente Dilma Rousseff, como Cid fez questão de comentar durante entrega de convites em Brasília. O valor pago pelo show inclui toda a infraestrutura do evento, como decoração e som. Cerca de 3.000 convidados participaram da inauguração.

A presidente não foi ao evento --enviou a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, para representá-la.

O Estado diz que o investimento foi de R$ 580 milhões, incluindo obras de infraestrutura na região do megacentro, localizado em área hoteleira e a oito quilômetros do centro de Fortaleza.

Desse valor, R$ 517 milhões são custeados pela gestão estadual. Os R$ 63 milhões restantes foram repassados pelo Ministério do Turismo.

CANTEIRO

O valor ultrapassa todo o dinheiro repassado de janeiro a agosto para oito secretarias estaduais, entre elas Cultura, Segurança Pública, Turismo e da Copa-2014.

Representa ainda mais da metade do custo estimado da reforma do Maracanã --que pode chegar a R$ 1 bilhão.

O Centro de Eventos do Ceará é parte de uma série de obras anunciadas pelo governo estadual, que incluem um aquário de R$ 250 milhões, dois aeroportos e linhas de metrô e VLT (Veículo Leve sobre Trilhos).

Sede da Copa-2014, Fortaleza ainda tem as obras de reforma do estádio Castelão, orçadas em R$ 518 milhões.

A oposição tem feito críticas aos empreendimentos e aponta a possibilidade de que virem "elefantes brancos".

"O Ceará passa por uma situação crítica, onde a seca e a fome estão batendo forte, mas o Estado se preocupa em gastar mais de R$ 1,5 bilhão em grande obras como o aquário, o Castelão e o centro [de eventos]", diz o deputado Fernando Hugo (PSDB).

O secretário estadual de Turismo, Bismarck Maia, diz que o centro de eventos vai causar reflexos em 50 setores da economia e criar "base sólida" para investimentos.

Estudo da secretaria aponta que o local será responsável por 1% do PIB (Produto Interno Bruto) estadual.

"Nós estamos fazendo um evento como esse para falar para o mundo. Na Espanha, estão sabendo que o Plácido está aqui. Outros artistas também vão querer fazer eventos em Fortaleza", disse Maia.

O secretário afirma que já há 70 eventos confirmados para 2013. Em setembro, será realizado ali o Miss Brasil 2012.

(FELIPE LUCHETE, VALMAR HUPSEL FILHO E RAQUEL MAIA)

Bookmark and Share

A BARBA QUE VALE VOTOS

Por Julia Duailibi e Fernando Gallo, de O Estado de S.Paulo

Candidatos a prefeito e a vereador que usam a imagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como cabo eleitoral têm feito propaganda política com fotos antigas do petista, nas quais ele aparece com barba e os cabelos mais longos.

Nas imagens, divulgadas em panfletos e faixas do interior do País a bairros das zonas leste e norte de São Paulo, Lula aparece com o visual de antes do tratamento de combate ao câncer na laringe, feito entre outubro de 2011 e fevereiro deste ano.

Em novembro, Lula resolveu se antecipar aos efeitos da químio e da radioterapia e, com a ajuda da mulher, Marisa Letícia, raspou a barba e o cabelo. Na época, amigos brincaram ao dizer que o novo visual o deixava parecido com o irmão Frei Chico.

Segundo líderes partidários e candidatos, os eleitores País afora ainda não identificam Lula com a imagem nova. O Estado encontrou panfletos com a imagem antiga de Lula em bairros paulistanos das zonas leste e norte, em Salvador e pelo interior de Pernambuco e Ceará.

Candidato a prefeito de Novas Russas, Ceará, Gonçalo Diogo (PMDB) usa a imagem antiga de Lula e conta que, no interior, as pessoas o reconhecem com barba: "Lula é a barba, e o PT é Lula".

Pesquisa qualitativa feita no Recife, na semana passada, com seis grupos de dez eleitores, mostrou a imagem de Lula, sem barba e com cabelos mais curtos, ao lado da presidente Dilma e do candidato local do PT, Humberto Costa. Em dois grupos, de eleitores da classe C, entre 40 e 55 anos, Lula não foi reconhecido.

No fim de julho, o ex-presidente convidou 118 candidatos a prefeito da base aliada em cidades com mais de 150 mil habitantes para uma maratona de fotos a serem usadas na campanha eleitoral. As imagens de Lula com o novo visual foram disponibilizadas pelo PT em seu site.

O Estado andou pelos bairros paulistanos de Tremembé, Brasilândia e Itaquera com uma foto nova de Lula. Das 29 pessoas ouvidas, apenas 7 não sabiam que a imagem era dele.

Barba. A barba do petista, usada por 32 anos, acabou se tornando um símbolo de sua trajetória política. O Estado apurou que Lula disse a interlocutores que não vai deixar a barba crescer.

"Em geral, nos pacientes submetidos a radioterapia de pescoço, há alteração no crescimento dos pelos. Na maioria dos pacientes, não crescem ou crescem de forma heterogênea", explica Douglas Guedes de Castro, médico titular de radioterapia do hospital AC Camargo. Ele diz que os riscos de alteração aumentam de acordo com a dose de radioterapia. As de Lula foram as mais fortes. Os efeitos costumam atingir a área do pescoço e a região da barba que vai até a mandíbula. / COLABOROU BRUNO ROCHA

Bookmark and Share

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

PEDÁGIO E MACONHA

Do UOL, em São Paulo

A candidata do PPS à Prefeitura de São Paulo, Soninha Francine, disse nesta quarta-feira (15) durante sabatina Folha/UOL que defende a implementação do pedágio urbano a R$ 3 --mesmo valor da tarifa de ônibus-- e a venda legal da maconha em comércio regularizado, como bares.

Ela também criticou a gestão do prefeito Gilberto Kassab (PSD) e afirmou que sua candidatura não tem o objetivo de ajudar José Serrá, candidato do PSDB. "Eu fico louca da vida com essa insistência."

Sobre o pedágio urbano, Soninha afirmou que existe um estudo do arquiteto e urbanista Candido Malta com relação à cobrança. “Ele defende [que seja] no centro expandido, onde hoje vigora o rodízio, ele tem o cálculo completo. Não assino embaixo dessa proposta, faria um perímetro menor”, afirmou a candidata. Clique aqui e leia a íntegra da sabatina.

Bookmark and Share

MÁFIA DOMINA SÃO PAULO

Do UOL, em São Paulo
O candidato do PMDB à Prefeitura de São Paulo, Gabriel Chalita, disse nesta terça-feira (14) durante a sabatina Folha/UOL que é o único candidato que pode acabar com a polarização entre PT-PSDB na cidade. Ele também afirmou que a cidade está dominada por máfias e criticou a gestão do atual prefeito, Gilberto Kassab (PSD).
Chalita declarou que, entre os candidatos, só ele terá condições de unir na cidade o apoio do governo federal da presidente Dilma Rousseff (PT) com o do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). Clique aqui e leia a íntegra da sabatina.
Bookmark and Share

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

VERBAS PÚBLICAS

Por Julia Dualibi e Fernando Gallo do Estado de S. Paulo

O candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno, usou a cota parlamentar de passagens aéreas enquanto deputado federal para levar a filha a Nova York e a mulher a Montevidéu. De acordo com relatório de passagens emitidas para o gabinete do ex-deputado entre 2008 e 2009, obtido pelo Estado, foram emitidos oito bilhetes de sua cota para familiares ou terceiros.

Para Russomanno, como na época não havia regra na Câmara dos Deputados que proibisse a emissão dos bilhetes, não houve irregularidade nem obrigatoriedade de ressarcir os cofres públicos. O candidato também destacou que devolveu R$ 272,2 mil em passagens aéreas a que tinha direito (leia texto abaixo).

Em novembro de 2007, foram emitidos dois bilhetes internacionais, de ida e volta, para Nova York em nome da filha do ex-deputado, Luara Russomanno. O valor de cada trecho foi de R$ 2.373. À época, a filha do candidato fora participar de um intercâmbio nos Estados Unidos.

Um ano depois, em outubro de 2008, foi emitido um bilhete para Montevidéu, no valor de R$ 1.281,14, dessa vez para a mulher de Russomanno, Lovani. O candidato foi integrante do Parlamento do Mercosul (Parlasul) e, segundo a Câmara, viajou 12 vezes em missão oficial ao Uruguai participar de reuniões.

Também na cota do parlamentar, houve em 2008 a emissão de passagens domésticas para Porto Alegre, Chapecó e Brasília em nome de sua mulher.

Escândalo. A "farra das passagens", conforme ficou conhecido o escândalo envolvendo a emissão de bilhetes aéreos pelos parlamentares para levar amigos, familiares e afins para o exterior, estourou em 2009 e envolveu 261 dos 513 deputados federais. O Ministério Público Federal abriu investigação sobre o caso, mas ainda não apresentou uma denúncia à Justiça.

Até então, a Câmara dos Deputados não tinha uma regulamentação específica sobre a emissão dos bilhetes. Depois de o caso se tornar público, a Casa editou o ato 43 de 2009, que estipulou critérios para a concessão de passagens aos parlamentares.

Agora, os deputados só podem emitir bilhetes para si mesmos ou, mediante autorização expressa da Mesa Diretora, para pessoas com vínculo trabalhista com a Câmara. Em novembro de 2009, acórdão do Tribunal de Contas da União pediu à Casa que tomasse as providências cabíveis para obter o ressarcimento das despesas irregulares.

Bookmark and Share

domingo, 12 de agosto de 2012

NÚMEROS CHOCANTES

Por Rosa Costa do O Estado de S. Paulo

Nas questões relacionadas à mulher, a senadora Marta disse que o Estado de São Paulo não tem orçamento destinado ao combate à violência à mulher, uma situação distante da que seria esperada do Estado mais rico da União.

"O problema das mulheres agredidas e assassinadas tem sido tratado como ocorrência pouco importante ou relevante", denunciou. "Mais grave, além de não haver recursos orçamentários, também não há a devida contrapartida aos recursos federais, quer dizer, o recurso que entra para o combate à violência contra a mulher é da União, do Estado não tem, é zero", disse no discurso sobre os seis anos da Lei Maria da Penha, contra a violência à mulher.

A senadora mostrou números chocantes no Estado, como o assassinato de 663 mulheres em 2010 e a taxa acima de oito homicídios em 100 mil mulheres constatada em 9 municípios do Estados, relacionados num total de 97 localidades do País.

"De setembro de 2011 a maio deste ano, tivemos 55.174 casos de mulheres vítimas de lesão corporal dolosa e, destes, 34.906 casos foram no interior", informou, citando dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado.

"A violência se tornou um fenômeno porque nós estamos vendo pelos dados que os homens morrem nas ruas e as mulheres morrem e são agredidas em suas casas", afirmou, referindo-se ao Mapa da Violência de 2012, elaborado pelo Instituto Sangari.

Bookmark and Share

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

JORGE AMADO, 100 ANOS

Jorge Amado nasceu a 10 de agosto de 1912, na fazenda Auricídia, no distrito de Ferradas, município de Itabuna, sul do Estado da Bahia. Filho do fazendeiro de cacau João Amado de Faria e de Eulália Leal Amado.
Com um ano de idade, foi para Ilhéus, onde passou a infância. Fez os estudos secundários no Colégio Antônio Vieira e no Ginásio Ipiranga, em Salvador. Neste período, começou a trabalhar em jornais e a participar da vida literária, sendo um dos fundadores da Academia dos Rebeldes.
Publicou seu primeiro romance, O país do carnaval, em 1931. Casou-se em 1933, com Matilde Garcia Rosa, com quem teve uma filha, Lila. Nesse ano publicou seu segundo romance, Cacau.
Formou-se pela Faculdade Nacional de Direito, no Rio de Janeiro, em 1935. Militante comunista, foi obrigado a exilar-se na Argentina e no Uruguai entre 1941 e 1942, período em que fez longa viagem pela América Latina. Ao voltar, em 1944, separou-se de Matilde Garcia Rosa.
Em 1945, foi eleito membro da Assembléia Nacional Constituinte, na legenda do Partido Comunista Brasileiro (PCB), tendo sido o deputado federal mais votado do Estado de São Paulo. Jorge Amado foi o autor da lei, ainda hoje em vigor, que assegura o direito à liberdade de culto religioso. Nesse mesmo ano, casou-se com Zélia Gattai.
Em 1947, ano do nascimento de João Jorge, primeiro filho do casal, o PCB foi declarado ilegal e seus membros perseguidos e presos. Jorge Amado teve que se exilar com a família na França, onde ficou até 1950, quando foi expulso. Em 1949, morreu no Rio de Janeiro sua filha Lila. Entre 1950 e 1952, viveu em Praga, onde nasceu sua filha Paloma.
De volta ao Brasil, Jorge Amado afastou-se, em 1955, da militância política, sem, no entanto, deixar os quadros do Partido Comunista.
Dedicou-se, a partir de então, inteiramente à literatura. Foi eleito, em 6 de abril de 1961, para a cadeira de número 23, da Academia Brasileira de Letras, que tem por patrono José de Alencar e por primeiro ocupante Machado de Assis.
A obra literária de Jorge Amado conheceu inúmeras adaptações para cinema, teatro e televisão, além de ter sido tema de escolas de samba em várias partes do Brasil. Seus livros foram traduzidos para 49 idiomas, existindo também exemplares em braile e em formato de audiolivro.
Jorge Amado morreu em Salvador, no dia 6 de agosto de 2001. Foi cremado conforme seu desejo, e suas cinzas foram enterradas no jardim de sua residência na Rua Alagoinhas, no dia em que completaria 89 anos.
A obra de Jorge Amado mereceu diversos prêmios nacionais e internacionais, entre os quais destacam-se: Stalin da Paz (União Soviética, 1951), Latinidade (França, 1971), Nonino (Itália, 1982), Dimitrov (Bulgária, 1989), Pablo Neruda (Rússia, 1989), Etruria de Literatura (Itália, 1989), Cino Del Duca (França, 1990), Mediterrâneo (Itália, 1990), Vitaliano Brancatti (Itália, 1995), Luis de Camões (Brasil, Portugal, 1995), Jabuti (Brasil, 1959, 1995) e Ministério da Cultura (Brasil, 1997).
Recebeu títulos de Comendador e de Grande Oficial, nas ordens da Venezuela, França, Espanha, Portugal, Chile e Argentina; além de ter sido feito Doutor Honoris Causa em 10 universidades, no Brasil, na Itália, na França, em Portugal e em Israel. O título de Doutor pela Sorbonne, na França, foi o último que recebeu pessoalmente, em 1998, em sua última viagem a Paris, quando já estava doente.
Jorge Amado orgulhava-se do título de Obá, posto civil que exercia no Ilê Axé Opô Afonjá, na Bahia.
Bookmark and Share

domingo, 5 de agosto de 2012

CITADO NA CACHOEIRA

Da Folha Poder

O nome do candidato à Prefeitura de São Paulo Celso Russomanno (PRB) é citado por um dos investigados do esquema Cachoeira numa discussão sobre remessa de dinheiro ao exterior.

Segundo documentos da PF, o grupo de suspeitos teria procurado um contato em São Paulo para fazer a remessa. A informação foi revelada na edição desta segunda-feira do jornal "Correio Braziliense".

Esse contato, identificado pela Polícia Federal apenas como Fábio --"pessoa com forte sotaque paulistano"--, operaria dinheiro de Russomanno no exterior.

A informação foi passada por Alex Antonio Trindade em conversa com Gleyb Ferreira da Cruz, uma espécie de "faz tudo" de Cachoeira.

O relatório da PF descreve que "o dinheiro usado na transferência pertenceria ao deputado federal Celso Russomanno e que [Fábio] ele tinha um contrato assinado com o referido deputado."

Segundo a PF, Trindade é "pessoa que atuou na remessa de valores mais elevados ao exterior".

O relatório da PF diz que "o dinheiro que Fábio diz estar numa mala no cofre do banco é 4 milhões, mais que o total do montante é 7 milhões e que 3 milhões estão na conta e podem ser transferidos", mas não relaciona o montante a Russomanno.

O PPS anunciou que vai pedir a convocação do ex-deputado para se explicar na CPI.

"A CPI investiga as relações do grupo criminoso com políticos e como o nome dele é citado no relatório da PF precisamos ouvi-lo", afirmou o deputado Rubens Bueno (PPS-PR), líder do partido e membro da comissão de inquérito.

OUTRO LADO

Na manhã desta terça-feira (31), Russomanno disse que vai colocar a disposição da Polícia Federal seus sigilos fiscal, bancário e telefônico.

O candidato também negou qualquer envolvimento com o caso e disse não conhecer as pessoas citadas.

"Isso não existe. Não conheço essas pessoas, não tenho contato nenhum com essas pessoas. Quero inclusive, nesse ofício que vou fazer à PF, a apuração de tudo. Não se brinca com o nome das pessoas como estão brincando com o meu nome", disse Russomanno.

Bookmark and Share

sábado, 4 de agosto de 2012

VIOLÊNCIA NO LIMITE

Por Marta Suplicy publicado na Folha de S. Paulo

"Ele foi atropelado na Paulista, assaltado no Butantã, alvejado no Cambuci, espancado no centro e acabou morto por engano pela polícia." Ninguém explicitou de forma tão clara e dura o que vivem hoje os cidadãos paulistanos do que Angeli, em sua genial charge, no dia 27 de julho ("Opinião").

São os assaltos a restaurantes, os assassinatos de pessoas que não devem nada à comunidade, os prédios inteiros barbarizados, a quadrilha de jovens da classe média roubando e fazendo sequestros-relâmpagos para comprar roupas de grife e ter dinheiro para a balada... Além da violência no trânsito, as mortes causadas por motoristas embriagados e os gays atacados por homofóbicos na avenida mais emblemática da cidade.

Nesse conturbado panorama, a CPMI que investiga a violência contra as mulheres traz dados estarrecedores do desleixo e da falta de infraestrutura com que o mais rico Estado brasileiro trata a mulher.

O Mapa da Violência 2012, do Instituto Sangari, mostrou que São Paulo é o Estado que teve mais casos de mulheres assassinadas no Brasil em 2010 (foram 663 vítimas).

Os números assustam e a questão continua desprezada. A Lei Maria da Penha, que completará seis anos no próximo dia 7, assim como em outros Estados, carece de implementação adequada por falta de recursos e de funcionários preparados. O pouco que tem vem da União. Inquéritos são devolvidos às delegacias, pois, de tão malfeitos, não podem ser aceitos pelo Ministério Público.

Repetindo: os homens morrem nas ruas e as mulheres morrem e são agredidas em suas casas.

Quanto aos homossexuais, pesquisa publicada pela Folha ("Cotidiano", 23/7) traz uma surpresa, quando indica a família e os vizinhos em primeiro lugar como os mais violentos contra gays.

O número de 62% dos ataques feitos por conhecidos mostra uma sociedade ainda preconceituosa e com muita dificuldade em aceitar o diferente. Mas, evidencia também, o descaso governamental com a educação nas escolas, que falham no ensino ao respeito à diversidade sexual.

O ignorar da questão acaba não influenciando a diminuição do preconceito e da violência familiar contra gays. Também não inibe os ataques virulentos contra homossexuais nas ruas de São Paulo.

Os desafios são grandes. De solução mais rápida, pois depende de decisão política e coragem, são os bandidos (vide exemplo do Rio, que, numa situação que parecia insolúvel, conseguiu grandes avanços).

Muito pode ser obtido com determinação, parceria federal, criatividade e investimento em inteligência. Mulheres e gays ainda vão esperar mais um pouco, pois a cultura machista e o preconceito exigem mais esforço e tempo. Mas não tem volta, chegaremos lá.

Bookmark and Share

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

O PRIMEIRO ROUND

Candidatos a prefeito de São Paulo e de 20 cidades tiveram o primeiro confronto na noite desta quinta-feira (02), o debate foi mediado pelo jornalista Fábio Pannuzzio e realizado pela TV Bandeirantes mobilizou o mundo político.
Bookmark and Share

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

O PRIMEIRO DEBATE

O primeiro debate entre os candidatos a prefeito será realizado hoje, às 22h00 na TV Bandeirantes – Band, em São Paulo. Também acontecerá debate entre os candidatos a prefeito nas capitais onde há emissoras afiliadas da Band. No Ceará o debate é na TV Jangadeiro.

Bookmark and Share

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

OS RÉUS DO MENSALÃO

Dilma, Lula e as principais lideranças do PT estão assombradas com o enfoque da mídia em torno do julgamento do mensalão pelo STF, que começa amanhã.

O Jornal Nacional está fazendo uma grande cobertura, uma espécie de retrospectiva do maior escândalo da República nos últimos anos.

Saiba mais sobre os acusados e como será o trâmite do maior julgamento da história do Supremo Tribunal Federal.

Bookmark and Share