quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

LÁ VEM O CEARÁ DESCENDO A LADEIRA

A cada dia que passa o estado do Ceará sofre com o baixo desempenho econômico e a falta de ações enérgicas por parte do governo estadual, que faça valer o slogan “Um grande salto o Ceará merece”, senão entra para a galeria das promessas políticas feitas para eleger qualquer candidato/produto idealizado e colocado na mídia por marqueteiros profissionais capazes de venderem gato por lebre.

Como um carro que quebra a caixa de marcha numa ladeira é assim que se encontra o Ceará. A produção industrial do estado em 2007 (primeiro ano do governo Cid Gomes) foi de 0,3%, abaixo da média do país que é de 6,0%, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A queda nas exportações também teve baixa em janeiro deste ano em comparação ao mesmo período do ano passado, segundo dados da CNI (Confederação Nacional da Indústria).

A violência no estado sobe a cada mês e o natal de 2007 foi o mais violento da última (em dois dias mais de 28 corpos deram entrada no IML) década na capital cearense e região metropolitana. Os dados são do IML (Instituto Médico Legal) de Fortaleza. Nem o programa de vitrine Ronda do Quarteirão implantado pelo governador Cid Gomes para combater a criminalidade surtiu efeito; a violência continua desenfreada, enquanto isso, o governador viaja em jatinhos particulares para fora do país; recusa-se a usar aviões de carreira.
Outro dado que mostra o Ceará descendo a ladeira é a queda no número de empregados com carteira assinada em janeiro, o estado perdeu mais 4 mil vagas no mercado de trabalho. Os dados são do Ministério do Trabalho divulgado nesta semana. É uma perda grande e para se recompor é necessário alguns meses ou ano para que o estado volte a ter esse mesmo número que tinha em dezembro de 2007.

Postei várias vezes nesse blog sobre o erro que a maioria dos cearenses (aqueles que votaram em Cid Gomes ) cometeram elegendo-o governador. Travestido de salvador da pátria, conseguiu gerar nessa camada do eleitorado boas expectativas de um Ceará melhor; em poucos dias no governo foi o suficiente para que muitos cearenses se sentissem frustados (veja a comunidade do governador no site de relacionamento Orkut ): greve na universidade estadual (UECE), médicos e policiais militares insatisfeitos; foram pontos que marcaram o primeiro ano de governo Cid Gomes. Não é questão de torcer pra que dê errado a administração do governador neosocialista, mas é um governo que começou mal, não engatou a primeira marcha, deixando o estado ir ladeira a baixo, sem freio e sem governo; mostrando a ineficiência de seu gestor. O Ceará merece e só com erros é que aprendemos mais. Talvez a votar melhor.
Bookmark and Share

Um comentário:

  1. Nossa, que triste isso. Aqui em Goiás tb está acontecendo a mesma coisa. E o pior de td é que a população não tem cartão corporativo, nem mensalão e nem caixa 2. E aí? Como ficamos?

    ResponderExcluir