.

.

domingo, 20 de novembro de 2016

PERSONALIDADES NEGRAS MARCANTES

Do UOL
Fundador da Academia Brasileira de Letras (ABL), advogado autodidata que defendeu mais de 500 escravos e o líder do movimento em favor das liberdades civis dos negros nos Estados Unidos. Os legados de heróis negros como Machado de Assis, Luís Gama e Martin Luther King, respectivamente, merecem ser lembrados neste Dia da Consciência Negra.
Eles e tantas outras personalidades negras continuam a inspirar quem busca se superar, à revelia do preconceito social e de raça. Confira a história resumida de homens e mulheres negras considerados como exemplos na cultura, na política e até na geografia.
Patrono da cadeira nº 15 da Academia Paulista de Letras, Luís Gama (1830-1882) atuou como poeta, advogado e jornalista. Filho de Luiza Mahin, uma das principais figuras da Revolta dos Malês, com um fidalgo branco de origem portuguesa, foi vendido como escravo pelo próprio pai, aos 10 anos. Em 1848, Gama fugiu, pois sabia que sua situação era ilegal, já que era filho de mãe livre. Autodidata, tornou-se advogado e iniciou suas atividades contra a escravidão, conseguindo libertar mais de 500 escravos.
Foi o grande líder do quilombo dos Palmares, comunidade livre formada por escravos fugitivos, localizado na serra da Barriga (AL). O quilombo dos Palmares foi defendido no século 17 durante anos por Zumbi (1665-1695) contra as expedições militares que pretendiam trazer os negros fugidos novamente para a escravidão. Em 2003, a data da morte de Zumbi dos Palmares, 20 de novembro, foi escolhida para ser o Dia da Consciência Negra.
Rosa Parks (1913-2005) foi símbolo do movimento dos direitos civis dos negros nos Estados Unidos. Em 1º de dezembro de 1955, a costureira americana se negou a ceder seu lugar a um homem branco em um ônibus em Montgomery (Alabama), onde regiam leis de segregação racial.
Nelson Mandela (1918-2013) foi um líder rebelde e, posteriormente, presidente da África do Sul de 1994 a 1999. Seu nome verdadeiro é Rolihlahla Madiba Mandela. Principal representante do movimento contra o apartheid, considerado pelo povo um guerreiro em luta pela liberdade, era tido pelo governo sul-africano como um terrorista e passou quase três décadas na cadeia. Mandela e o Frederik de Klerk, que também foi presidente da África do Sul, dividiram o Prêmio Nobel da Paz, em 1993.
"Eu tenho um sonho. O sonho de ver meus filhos julgados pelo caráter, e não pela cor da pele." Este é um trecho do famoso discurso de Martin Luther King (1929-1968) em Washington (EUA), pronunciado em 28 de agosto de 1963. Das manifestações contra a segregação racial, lideradas por King, nasceram a Lei dos Direitos Civis, de 1964, e a Lei dos Direitos de Voto, de 1965. Ganhador do Prêmio Nobel da Paz, o pastor seguia a linha de Mahatma Gandhi de defender os direitos civis por vias pacíficas. Em abril de 1968, foi assassinado a tiros por um opositor.
Político norte-americano, Barack Hussein Obama Jr., eleito presidente dos Estados Unidos em novembro de 2008, é o primeiro negro a conquistar o comando do país. Obama, 55, termina o segundo mandato neste ano com atos marcantes como a retomada das relações diplomáticas com Cuba, a reforma do sistema de saúde nos EUA e a legalização do casamento gay.
Bookmark and Share

Nenhum comentário:

Postar um comentário