.

.

sábado, 14 de fevereiro de 2009

JARBAS VASCONCELOS CONTA TUDO

O senador Jarbas Vasconcelos, (PMDB-PE), é o entrevistado das Páginas Amarelas da revista Veja que chegou neste sábado (14), às bancas de jornal. Numa entrevista bombástica ao repórter Otávio Cabral da sucursal da Veja em Brasília, Jarbas Vasconcelos abre o jogo e conta tudo; da eleição ao Senado à Dilma Rousseff. Confira aqui alguns trechos das declarações do senador pernambucano:

A eleição de Sarney à presidência do Senado: “É um retrocesso. Apareceu sem nenhum compromisso ético, sem nenhuma preocupação com o Senado e se elegeu”. E prossegue: “A moralização e a renovação são incompatíveis com a figura do senador”. Jarbas Vasconcelos disse ainda que “Sarney vai transformar o Senado em um grande Maranhão”.

Sobre a indicação de Renan Calheiros como novo líder do PMDB no Senado: “Ele não tem nenhuma condição moral ou política para ser senador, quanto mais para liderar qualquer partido. Renan é o maior beneficiário desse quadro político de mediocridade em que os escândalos não incomodam mais e acabam se incorporando à paisagem”.

PMDB: “Hoje o PMDB é um partido sem bandeiras, sem propostas, sem um norte. Mais de 90% deles (os peemedebistas) praticam o clientelismo, de olho principalmente nos cargos. Jarbas Vasconcelos ainda acrescenta que: “a corrupção está impregnada em todos os partidos. Boa parte do PMDB quer mesmo é corrupção”.

PAC: “É um amontoado de projetos velhos reunidos em um pacote eleitoreiro”.
BOLSA FAMÍLIA: “É o maior programa de compra de votos do mundo”.

LULA: “Não fez reforma tributária, da Previdência, trabalhista. Então eu acho que já foram seis anos perdidos. O mundo passou por uma fase áurea, de bonança, de desenvolvimento, e Lula não conseguiu tirar proveito disso”.

Sobre a popularidade do presidente Lula: “O marketing é o assistencialismo de Lula consegue mexer com o país inteiro é a região mais pobre. Imagine em Pernambuco, que é a terra dele. Ele fez essa opção clara pelo assistencialismo para milhões de famílias”.

José Serra: “Acredito muito em Serra e me empenharei em sua candidatura”.

Dilma Rousseff: “Ela é prepotente e autoritária, mas está se moldando. Não subestime o poder de um marqueteiro, da máquina do governo, da política assistencialista, da linguagem de palanque. Tudo isso estará a favor de Dilma”.

O senador Jarbas Vasconcelos, 66, destes, 43 dedicados a política, finaliza a entrevista afirmando que não tem mais planos políticos pessoal: foi deputado federal pelo MDB, atual PMDB, duas vezes prefeito de Recife, duas vezes governador de Pernambuco e agora senador, mas sabe que sofrerá pressões para concorrer ao governo do estado em 2010, mas não aceitará. Disse está frustrado com a política e afirma que seus colegas de parlamento, com raras exceções só pensam em ocupar cargos no governo e ganhar Comissões. Uma excelente e bombástica entrevista do senador Jarbas Vasconcelos, confira essa entrevista na Veja desta semana, já nas bancas.
Bookmark and Share

Um comentário: