.

.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

BONDOSA DOAÇÃO

Vereador Toninho Vespoli, via Facebook
DORIA E ALCKMIN ISENTAM INDÚSTRIA FARMACÊUTICA EM TROCA DE MEDICAMENTOS QUE SERIAM DESCARTADOS
Você sabe o que está por trás da bondosa doação de medicamentos feita pelos empresários ao governo Doria?
De acordo com denúncia publicada pelo Sinfar ( Sindicato dos Farmacêuticos) as 12 "empresas parceiras" estariam recebendo isenção fiscal por parte do governo do estadual, aliado de Doria. Visto que as empresas deveriam pagar essa quantia em impostos, na prática o estado está pagando por estes medicamentos e tirando verbas de outras áreas essenciais. Mas não é só isso. Os remédios "doados" - de acordo com o Edital de Chamamento Público 002/2017 - SMS.G - poderão estar, "de preferência", faltando seis meses para o fim da validade.
Ou seja: vamos pagar por medicamentos que iriam para o lixo e que a indústria ainda teria que arcar com custos de incineração, por se tratar de produtos farmacêuticos que não podem ser simplesmente descartados.
Muitos desses remédios não serão consumidos, pois não terão tempo hábil entre a distribuição e o período de tratamento dos pacientes. Resultado: além de pagar através da isenção fiscal, teremos que pagar os custos de incineração do lixo industrial.
O negócio é tão bom que no dia 16/02, junto com o Edital de Chamamento Público, foi anunciado qua a empresa Cristália Produtos Químicos Farmacêuticos protocolou uma proposta entregando doações. Significa que esta empresa já tinha conhecimento antecipado do Edital, ferindo a necessária isonomia e demostrando vínculos do poder público municipal com uma empresa de forma irregular.
Segundo o Sinfar, medicamentos com 6 meses de validade são economicamente inviáveis tanto para Indústria quanto para as drogarias. Sendo assim, a isenção, caso se caracterize é uma transferência gratuita de dinheiro público para o setor privado.
Neste caso a doação se transforma numa grande farsa!
Bookmark and Share

Nenhum comentário:

Postar um comentário